Nota pública sobre vazamento de mensagens de membros da Lava Jato

Issued by Transparency International in Brazil



A Transparência Internacional - Brasil acompanha com atenção a divulgação dos diálogos dos celulares hackeados de membros da Força Tarefa Lava Jato, que tem repercussões sobre a luta contra a corrupção no Brasil e no mundo.

A Operação Lava-Jato revelou esquemas criminosos e confrontou interesses de políticos e empresários poderosos em mais de uma dezena de países e em ao menos três continentes. As investigações iniciadas no Brasil enfrentaram com eficiência estas redes de corrupção, recuperando valores inéditos de recursos públicos e responsabilizando indivíduos poderosos, muitos dos quais confessos de seus crimes.

A operação foi ainda crucial para impulsionar uma dinâmica virtuosa anticorrupção na América Latina, que vem produzindo resultados significativos em vários países graças à cooperação entre os agentes brasileiros e seus pares locais.

Neste sentido, ratificamos a importância de que as investigações e processos anticorrupção se conduzam com absoluto respeito ao estado democrático de direito, ao devido processo legal e ao cumprimento irrestrito da constituição e das leis.

Por estas razões, esperamos esclarecimentos das autoridades responsáveis sobre as publicações recentes contendo supostas irregularidades nos processos e violações aos princípios de paridade de armas e equidistância dos julgadores — o que deve ocorrer com objetividade e urgência, para coibir a manipulação da informação e extrapolações que visem prejudicar os avanços sem precedentes do Brasil no combate à corrupção.

Igualmente, é crucial a apuração rigorosa das violações de comunicações privadas, que não apenas constituem crime, mas colocam em risco a segurança pessoal de agentes públicos e seus familiares.

A atenção à segurança das operações anticorrupção e de seus agentes não deve se confundir com restrições ao trabalho de jornalistas. Ainda que subtraída de maneira criminosa, a partir do momento em que teve acesso a informação de interesse público, é dever da imprensa publicá-la — sempre respeitando os limites legais e éticos. A atuação jornalística, vale lembrar, é um dos pilares essenciais da própria luta contra a corrupção.

A Transparência Internacional tem como missão cooperar com especialistas, agentes públicos, lideranças empresariais e sociais na melhoria de leis, instituições e práticas em prol da integridade. Continuaremos lutando para unir as instituições e a sociedade brasileira em busca destas transformações essenciais ao enfrentamento exitoso e sustentável da corrupção.


For any press enquiries please contact

Guilherme France
E: .(JavaScript must be enabled to view this email address)

Latest

Support Transparency International

The terrible consequences of police corruption in South Africa

What do we do when those mandated to protect us are serving other interests than public safety and security? In South Africa, police corruption leaves the public exposed to high rates of crime, and causes distrust of the police service while allowing crime to flourish.

Why do DRC citizens report such high levels of corruption?

People's experiences with corruption in the DRC are far worse than in most other African countries. Why is corruption so prevalent in the DRC, why is bribery so commonplace and why do two thirds of citizens feel powerless?

Is Mauritius at a tipping point in the fight against corruption?

According to the latest GCB for Africa, very few Mauritians who accessed public services, like health care and education, had to pay a bribe for those services. But given recent scandals, citizens still see certain groups and institutions as corrupt.

Countries must be more transparent when investigating transnational corruption

Supervisory and justice systems should be transparent and accountable so that the public can assess their performance.

Resilient institutions

Reducing corruption is an important component of the sustainable development agenda, and one that all state parties have an obligation to address. Although corruption is often thought of as a ‘third-world problem’, institutions in the Global North play an important role in the corruption cycle, and are therefore an essential part of the solutions.

In whose interest? Political integrity and corruption in Africa

What accounts for the wide disparity in peoples’ perceptions of the integrity of elected representatives in different countries? In this piece, we will to look at various forms of political corruption, how they manifest in African countries and what can be done to promote political integrity.

Cidadãos opinam sobre a corrupção em África

A décima edição do Barómetro Global de Corrupção (GCB) – África revela que embora a maioria das pessoas na África acreditem que os níveis de corrupção aumentaram no seu país, elas também se sentem otimistas, pois acreditam que os cidadãos podem fazer a diferença no combate à corrupção.

Les citoyens africains expriment leur opinion sur la corruption

La 10e édition du Baromètre mondial de la corruption – Afrique révèle que la plupart des Africains pensent que la corruption a augmenté dans leur pays, mais aussi que la majorité d’entre eux s’estiment capables, en tant que citoyens, de changer la donne dans la lutte contre la corruption.

Global Corruption Barometer - Africa 2019

The Global Corruption Barometer (GCB) – Africa reveals that more than half of all citizens surveyed in 35 African countries think corruption is getting worse in their country. 59 per cent of people think their government is doing badly at tackling corruption.

Citizens speak out about corruption in Africa

The Global Corruption Barometer (GCB) – Africa, reveals that while most people in Africa feel corruption increased in their country, a majority also feel optimistic that they can make a difference in the fight against corruption.

Social Media

Follow us on Social Media