Líderes e ativistas abordam a impunidade na 15ª Conferência Internacional Anticorrupção em Brasília

Issued by Transparency International Secretariat



A 15a Conferência Internacional Anticorrupção (IACC), que acontece bianualmente e reúne líderes, acadêmicos e ativistas do mundo todo, começou hoje em Brasília (DF) e fará um apelo urgente para que se tome iniciativas de combate à corrupção em todo o mundo, em uma época em que a impunidade ameaça a confiança dos cidadãos com relação às instituições.

Com o tema “Mobilizando pessoas: Conectando os agentes da mudança”, a conferência deste ano, que terá a duração de quatro dias, irá abordar soluções inovadoras em 50 workshops e sessões plenárias. Tais reuniões discutirão como levar adiante a luta contra a corrupção em cinco áreas-chave: o fim da impunidade, uma governança climática limpa, a prevenção contra fluxos financeiros ilícitos, transições políticas que levam a governos estáveis e transparentes, e esportes limpos.

O tema central dessa Conferência é muito pertinente”, disse a Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, durante o seu discurso de abertura. “A mobilização das pessoas e a conexão entre os agentes de mudança são imprescindíveis. Sigamos o exemplo dos jovens que se mobilizam solidariamente por seus direitos e pelos direitos de seus povos”.

O ministro-chefe da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage Sobrinho, acrescentou que "a corrupção é uma das grandes ameaças à humanidade porque ela emperra o desenvolvimento, enfraquece a confiança e, consequentemente, a democracia, prejudicando de forma perversa aqueles que mais necessitam da assistência do Governo. Estamos orgulhosos pelo fato de o Brasil ter sido escolhido para sediar esta conferência, devido ao reconhecimento da importância que temos dado ao combate à corrupção e ao papel de liderança que o Brasil tem adotado sobre este assunto."

Sendo um fórum importantíssimo para todos que se preocupam com governança e anticorrupção, a conferência reunirá mais de 1,5 mil participantes de mais de 100 países, representando o Governo, a sociedade civil, as instituições multilaterais, as comunidades acadêmicas e o setor empresarial. A conferência oferecerá espaço para debates e discussões acerca de ideias inovadoras e ferramentas anticorrupção que têm o propósito de levar a luta contra a corrupção a um patamar mais alto.

"A 15a Conferência Internacional Anticorrupção promete ser a mais eficaz e inovadora; será a melhor”, segundo o juiz Barry O’Keefe, presidente do Conselho da IACC. "A elite do movimento mundial anticorrupção se reuniu para trazer mudança para um mundo melhor, um mundo onde a corrupção é algo condenável."

Unir forças para combater a corrupção se faz especialmente importante nos dias de hoje, como ressaltou Huguette Labelle, presidente da Transparência Internacional, ao dizer que "As ameaças crescentes e as restrições ao espaço da sociedade civil no mundo todo são bastante preocupantes. As organizações da sociedade civil desempenham um papel fundamental na luta contra a corrupção, pois estão mais equipadas para dar voz às vítimas."

Jorge Sanchez, presidente da Amarribo Brasil, o Contato Nacional da Transparência Internacional no Brasil, acrescentou: "Portanto, o objetivo principal da conferência é inspirar as pessoas no mundo todo a reagir contra a corrupção.”

Esta edição da Conferência Internacional Anticorrupção foi organizada pelo Conselho da IACC, em cooperação com a Transparência Internacional, a Amarribo Brasil, o Instituto Ethos e foi sediada pelo Governo do Brasil e a Controladoria-Geral da União.

###

A Transparência Internacional é uma empresa da sociedade civil que lidera a luta contra a corrupção

Aos Editores:

O juiz Barry O’Keefe, presidente do Conselho da IACC; e o Huguette Labelle, presidente da Transparência Internacional; bem como Jorge Sanchez, presidente da Amarribo Brasil; estão disponíveis para entrevistas durante a conferência.

Alguns palestrantes selecionados também estão disponíveis para entrevistas durante a conferência. Para uma lista completa dos palestrantes, por favor visite a página:http://15iacc.org/programme/speakers

O evento será transmitido ao vivo neste endereço: http://omniinovacoes.com.br/streaming/index.php

Para mais detalhes sobre o evento e para credenciamento da imprensa, favor visitar o site www.15iacc.org. O credenciamento da imprensa também estará disponível no local da conferência.


For any press enquiries please contact

Natalie Baharav
Email: .(JavaScript must be enabled to view this email address)

Berlin
Tel: +49 30 3438 20 666

Brasilia
Tel: +55 61 8137 1844

Latest

Support Transparency International

The terrible consequences of police corruption in South Africa

What do we do when those mandated to protect us are serving other interests than public safety and security? In South Africa, police corruption leaves the public exposed to high rates of crime, and causes distrust of the police service while allowing crime to flourish.

Why do DRC citizens report such high levels of corruption?

People's experiences with corruption in the DRC are far worse than in most other African countries. Why is corruption so prevalent in the DRC, why is bribery so commonplace and why do two thirds of citizens feel powerless?

Is Mauritius at a tipping point in the fight against corruption?

According to the latest GCB for Africa, very few Mauritians who accessed public services, like health care and education, had to pay a bribe for those services. But given recent scandals, citizens still see certain groups and institutions as corrupt.

Countries must be more transparent when investigating transnational corruption

Supervisory and justice systems should be transparent and accountable so that the public can assess their performance.

Resilient institutions

Reducing corruption is an important component of the sustainable development agenda, and one that all state parties have an obligation to address. Although corruption is often thought of as a ‘third-world problem’, institutions in the Global North play an important role in the corruption cycle, and are therefore an essential part of the solutions.

In whose interest? Political integrity and corruption in Africa

What accounts for the wide disparity in peoples’ perceptions of the integrity of elected representatives in different countries? In this piece, we will to look at various forms of political corruption, how they manifest in African countries and what can be done to promote political integrity.

Cidadãos opinam sobre a corrupção em África

A décima edição do Barómetro Global de Corrupção (GCB) – África revela que embora a maioria das pessoas na África acreditem que os níveis de corrupção aumentaram no seu país, elas também se sentem otimistas, pois acreditam que os cidadãos podem fazer a diferença no combate à corrupção.

Les citoyens africains expriment leur opinion sur la corruption

La 10e édition du Baromètre mondial de la corruption – Afrique révèle que la plupart des Africains pensent que la corruption a augmenté dans leur pays, mais aussi que la majorité d’entre eux s’estiment capables, en tant que citoyens, de changer la donne dans la lutte contre la corruption.

Global Corruption Barometer - Africa 2019

The Global Corruption Barometer (GCB) – Africa reveals that more than half of all citizens surveyed in 35 African countries think corruption is getting worse in their country. 59 per cent of people think their government is doing badly at tackling corruption.

Citizens speak out about corruption in Africa

The Global Corruption Barometer (GCB) – Africa, reveals that while most people in Africa feel corruption increased in their country, a majority also feel optimistic that they can make a difference in the fight against corruption.

Social Media

Follow us on Social Media