2011 – uma crise na administração/governança

Os Protestos que marcaram 2011 mostram indiganação com corrupção na política e nos setores públicos

Issued by Transparency International Secretariat



A corrupção continua a ser uma praga em muitos países ao redor do mundo, de acordo com o Índice de Percepção da Corrupção 2011 que a Transparência Internacional libera hoje. Ele mostra que alguns governos falham em proteger os cidadãos da corrupção, seja pelo abuso de recursos públicos, suborno ou a tomada de decisões de forma obscura.

Transparência Internacional advertiu que protestos ao redor do mundo, freqüentemente alimentados pela corrupção e instabilidade econômica, claramente mostram que os cidadãos sentem que seus lideres e instituições públicas não são transparentes nem responsáveis o suficiente.

“Este ano, temos visto a corrupção nos cartazes dos protestantes, sejam eles ricos ou pobres. Seja numa Europa atingida pela crise de dívidas ou em um mundo Árabe começando uma nova era política, os lideres devem prestar atenção nas demandas por um governo melhor,” disse Huguette Labelle, Presidente de Transparência Internacional.

Índice de Percepção de Corrupção de 2011: Os resultados

As notas do índice de 183 países e territórios vão de 0 (altamente corrupto) até 10 (muito limpo) baseado nos níveis percebidos de corrupção do setor público. Utiliza dados de 17 pesquisas que olham para fatores tais como, o cumprimento de leis anticorrupção e conflitos de interesse.

Dois terços dos países classificados apresentaram nota menor que 5.

A nova Zelândia ficou em primeiro, seguida da Finlândia e Dinamarca. A Somália e a Coréia do Norte (incluídas no índice pela primeira vez) são os últimos.

“2011 viu o movimento por uma maior transparência tomar um momento irreversível, à medida que cidadãos ao redor do mundo exigem responsabilidades e transparência dos seus governos. Os países com altas notas mostram que com o tempo os esforços para melhorar a transparência podem se mantidos, bem sucedidos e beneficiar seu povo,” disse o Diretor Executivo da Transparência Internacional, Cobus de Swardt.

A maioria dos países da Primavera Arabe se categoriza na metade inferior do índice, tendo nota abaixo de 4. Antes da Primavera Árabe, um relatório de Transparência Internacional sobre a região advertiu que o nepotismo, o suborno, e o patronato estavam tão enraizados na vida do cotidiano, tanto que mesmo as leis anticorrupção existentes tinha pouco impacto.

Os países da zona Européia que sofrem de crises de endividamento, em parte devido as falha das autoridades em atacar o suborno e a evasão de impostos que são os fatores chaves da crise de endividamento, estão entre os países com menor nota da União Européia.

 

Transparência Internacional é a organização global da sociedade civil que lidera a luta contra a corrupção

Observação para os editores: O Índice de Percepção de Corrupção é composto de 17 pesquisas diferentes e avaliações. A nota do país em um ano não pode ser comparada à sua nota no ano anterior. A informação de como o Índice é preparado, está disponível em FAQ (Questões Freqüentemente Perguntadas).

Para a posição completa e as tabelas regionais, vá para: http://www.transparency.org/cpi

  País com a Maior nota País com a Menor nota
Américas Canadá
Nota: 8.7
Classificação: 10
Haiti
Nota: 1.8
Classificação: 175
Ásia Pacifico Nova Zelândia
Nota: 9.5
Classificação: 1
Coréia (Norte)
Nota: 1.0
Classificação: 182
Europa & Ásia Central Dinamarca/ Finlândia
Nota: 9.4
Classificação: 2
Uzbequistão
Nota: 1.6
Classificação: 177
Oriente Médio e
Norte da África
Qatar
Nota: 7.2
Classificação: 22
Iraque
Nota: 1.8
Classificação: 175
África do Sub-Saara Botsuana
Nota: 6.1
Classificação: 32
Somália
Nota: 1.0
Classificação: 182
G20 Austrália
Nota: 8.8
Classificação: 8
Rússia
Nota: 2.4
Classificação: 143
OECD Nova Zelândia
Nota: 9.5
Classificação: 1
México
Nota: 3.0
Classificação: 100
UE Dinamarca/ Finlândia
Nota: 9.4
Classificação: 2
Bulgária
Nota: 3.3
Classificação: 86

 


For any press enquiries please contact

Thomas Coombes, Senior Press Officer
Transparency International
T: +49 30 34 38 20 662
E: .(JavaScript must be enabled to view this email address)

Latest

Support Transparency International

Support Us

Legally sanctioned lying: A moment of truth for the Czech Republic?

A court in Prague struck a blow to civil society in the Czech Republic on Friday, ruling in favour of Prime Minister Andrej Babiš in a libel suit brought by TI Czech Republic.

Next week governments can take a step to close down secrecy jurisdictions. Will they?

National financial regulators attending the Financial Action Task Force (FATF) plenary in Paris 16 – 21 February have the opportunity to significantly reduce money laundering, corruption and terror financing. They must not squander the opportunity.

Why don’t the victims of bribery share in the record-breaking Airbus settlement?

Last Friday, French, UK and US authorities announced that Airbus would pay record penalties for foreign bribery. Notably absent in the agreements are any plans to share the penalty payment with the countries where the company was paying bribes.

Nadie es perfecto

Los países con las puntuaciones más altas en el IPC, como Dinamarca, Suiza e Islandia, no son inmunes a la corrupción. Si bien el IPC muestra que los sectores públicos en estos países están entre los menos corruptos del mundo, la corrupción existe, especialmente en casos de lavado de dinero y otras formas de corrupción en el sector privado.

مشكلة في الأعلى

Переполох на верху

Страны с самым высоким рейтингом по ИВК, такие как Дания, Швейцария и Исландия, не защищены от коррупции. Хотя ИВК показывает, что государственный сектор в этих странах является одним из самых чистых в мире, коррупция все еще существует, особенно в случаях отмывания денег и другой коррупции в частном секторе.

Problèmes au sommet

Les pays les mieux classés sur l’IPC comme le Danemark, la Suisse et l’Islande ne sont pas à l’abri de la corruption. Bien que l’IPC montre que les secteurs publics de ces pays sont parmi les moins corrompus au monde, la corruption existe toujours, en particulier dans les cas de blanchiment d’argent et d’autres formes de corruption du secteur privé.

Social Media

Follow us on Social Media